Image and video hosting by TinyPic

O melhor conteúdo da região

Tecnologia do Blogger.

Juazeiro amplia Calendário Básico com a introdução da vacina contra HPV e treina enfermeiros da Secretaria da Saúde

Enfermeiros da rede municipal de saúde de Juazeiro participaram até a quinta-feira (27), de treinamento para introdução da Vacina Papilomavírus Humano (HPV) no Calendário Básico do Sistema Único de Saúde (SUS). O evento teve inicio na última segunda (24). A capacitação também visa orientar os profissionais para realização da Campanha de Introdução da Vacina HPV que acontecerá de 10 de março a 10 de abril (1º dose), no município, tendo como público alvo meninas de 11 a 13 anos de idade.

Na última terça (25), os profissionais se reuniram no Centro de Saúde III, tiraram dúvidas e aprenderam o funcionamento da mobilização que ocorrerá em todo país. A meta é vacinar 80% de 5890 adolescentes do sexo feminino da cidade com esta faixaetária. Em Juazeiro, 1954 meninas têm 11 anos, 1962 adolescentes possuem 12 anos de idade e 1969, 13 anos.

Nestas quarta e quinta, dias 26 e 27, a capacitação ocorreu no Centro de Saúde III, Angari, das 14h às 17h. Após o treinamento os enfermeiros serão multiplicadores de informações para o restante da Equipe de Saúde da Família (ESF). O objetivo é prevenir o câncer de colo do útero e reduzir a incidência da mortalidade por esta enfermidade.

A vacinação não substitui a realização do exame preventivo, o Papanicolau ou o uso de preservativos, que são ofertados na rede pública de Juazeiro, através dos postos de saúde e Núcleo DST/AIDS, que funciona no Centro de Saúde III.

A campanha será promovida nas Unidades Básicas de Saúde, em escolas públicas e privadas. O esquema vacinal é estendido e serão administradas três doses. A segunda dose contra HPV está prevista para ser aplicada de 01 a 12 de setembro ( 6 meses após a 1º dose) e a terceira acontecerá 5 anos após a 1º dose (60 meses).

Segundo a coordenadora do Setor de Imunização (Rede de Frio), Renata Pereira Moreira, a Campanha pretende sensibilizar as adolescentes, pais, responsáveis, profissionais de saúde, professores para a importância da vacinação. “A ideia é fortalecer as ações de proteção e melhorar o acesso das adolescentes a imunização contra os principais subtipos do Papilomavírus (HPV), tipos 6, 11, 16 e 18; além de aumentar o acesso as informações para prevenção do câncer do colo do útero”, explicou.

De acordo com o Boletim Informativo da Bahia, estudos demonstram que a vacina tem um perfil de segurança favorável, porém os eventos adversos pós-vacinação que poderão acontecer são: reações locais de dor, edema e eritema de intensidade moderada, além de manifestações sistêmicas como cefaléia, febre de 38ºC ou mais e Síncope (ou desmaio).

Todas as reações adversas devem ser informadas a Equipe de Saúde da Família da unidade mais próxima ao seu bairro e os problemas mais graves deverão ser notificados dentro das primeiras 24 horas de sua ocorrência.

Ascom/Sesau
Compartilhe no Google +

Blog Revista do Vale

Os comentários publicados abaixo são de total responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da Revista do Vale.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário