O melhor conteúdo da região

Tecnologia do Blogger.

Profissionais de saúde alertam para cuidados e prevenção de acidentes com queimaduras durante o São João

Publicado em 20/06/2014, às 17h30

Com a proximidade do São João, comemorado no dia 24 de junho, a Unidade de Pronto Atendimento e de Atenção Especializada de Petrolina (UPAE), juntamente com os Hospitais Dom Malan (HDM) e Regional de Juazeiro (HRJ), geridos pelo Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP), estão alertando a população sobre os cuidados, formas de prevenção e o que se deve fazer em casos de queimaduras provenientes dos fogos de artifício e fogueiras.

Segundo a médica da UPAE, Monaise Leal, durante os festejos juninos a incidência de queimaduras aumentam nas emergências, principalmente com crianças, que ficam mais vulneráveis, assim como com os idosos e pessoas alcoolizadas. “Em casos de acidentes fazemos a abordagem com o paciente, classificamos se a queimadura é de 1º, 2º ou 3º grau, aplicamos a medicação para aliviar a dor, em alguns casos fazemos a hidratação venosa e observamos se houve comprometimento de outros órgãos, em especial o pulmão. Todo o tratamento é feito de acordo com a lesão, extensão e gravidade”, avalia.

A pediatra do HDM, Hellen Brandão, reforça ainda que todos os casos devem ser previamente avaliados por um profissional e que assim como muitos costumam fazer, não é aconselhável colocar condimentos, como café, açúcar, manteiga e pasta, para evitar infecções secundárias. “O que deve ser feito sempre é lavar o ferimento com água corrente em temperatura ambiente, cobrir com pano limpo e levar a vítima a uma unidade de saúde. As bolhas nunca devem ser estouradas. Casos mais simples serão avaliados, medicados, ficarão em observação e serão encaminhados para acompanhamento ambulatorial”.

O Hospital Regional de Juazeiro é referência neste tipo de atendimento na região. A clínica de Queimados do HRJ recebeu 144 pacientes durante o ano de 2013, desse total 62 foram crianças. Nos primeiros meses deste ano já foram 46 pacientes internados para tratamento na unidade. De acordo com o Coordenador do setor, Hermes Willer, as crianças normalmente são mais expostas aos riscos. “As queimaduras em crianças representam 50% dos casos, e em sua maioria, acontecem em ambiente doméstico. A prevenção ainda é a melhor maneira de evitar este tipo de acidente.”

Segundo Dr. Hermes, o menosprezo às noções básicas de segurança e a falta de atenção às situações de risco são comuns em todos os casos de queimaduras. “É preciso cuidado no manuseio de produtos e durante procedimentos que são de risco de queimaduras. Nunca é demais lembrar as orientações para evitar acidentes como: manter as crianças longe da cozinha e do fogão, principalmente durante o preparo das refeições, como também longe das chamas oriundas de fogueiras e fogos de artifício; armazenar produtos químicos em local seguro e verificar sempre o estado das instalações elétricas”.

As informações são da assessoria UPAE.
Compartilhe no Google +

Blog Revista do Vale

Os comentários publicados abaixo são de total responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da Revista do Vale.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário