Image and video hosting by TinyPic

O melhor conteúdo da região

Tecnologia do Blogger.

Relatório sobre áreas inscritas para o programa das Unidades de Conservação será apresentado ao Conselho Municipal da Caatinga

Publicado em 27/06/2014, às 10h07

Após as visitas que foram realizadas entre maio e junho nas propriedades rurais inscritas para o programa das Unidades de Conservação da Caatinga (UCCA´s) em Petrolina, membros da Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA) e do Conselho Municipal da Caatinga (COMUCA), vão agora apresentar o relatório do que foi verificado -- se as áreas possuem condições ou não para inserção no programa municipal -- durante reunião do Conselho. Esta é mais uma etapa para que as UCCA´s sejam efetivamente implantadas na área rural de Petrolina.

“Muitas pessoas se interessaram e inscreveram suas propriedades agrícolas. Nós visitamos localidades em áreas como Pau Ferro, Rajada, Projeto Maria Tereza, dentre outras, para ver se as unidades possuíam as condições preconizadas pelo programa de Proteção à Caatinga. Aproveitamos também para orientar os produtores rurais a terem êxito no programa”, explica o ambientalista e técnico da AMMA, Vitório Rodrigues.

O programa tem como principal objetivo conservar a biodiversidade da caatinga, possibilitando ao mesmo tempo com que o homem sertanejo possa ter emprego e renda através de atividades ligadas ao ecossistema. Para fazer parte das UCCA´s, as propriedades rurais devem ser inscritas em cartório de Registro de Imóveis ou documento similar (sindicato, INCRA, INTERPE, CODEVASF, Receita Federal) e com área de pelo menos cinco hectares; a área que não tenha vegetação natural ou reflorestada de plantas nativas da caatinga o produtor terá que se comprometer em fazê-lo; no local que será objeto da unidade de conservação da caatinga, poderão ser coletadas sementes para produção de mudas para replantio, devidamente autorizada pelo Conselho Municipal da Caatinga e pela AMMA; dentre outros critérios.

Após a aprovação do Conselho, o próximo passo será a abertura da conta na Caixa Econômica Federal, através da qual os proprietários receberão o incentivo financeiro para a manutenção da área de caatinga.

“Esse é um projeto visionário e estamos felizes em poder executá-lo. A caatinga é um bioma riquíssimo em sua fauna e flora, mas apesar disso, é pouco estudado e vem sofrendo muito com a degradação. A partir do momento em que podemos conscientizar o homem sertanejo e, acima de tudo, torná-lo parte indispensável na manutenção do ecossistema, já estamos dando um grande passo para a conservação e preservação da Caatinga. É a garantia de que as gerações futuras poderão ter acesso a um dos mais ricos biomas do mundo”, pontua o diretor presidente da AMMA, Gleidson Castro.
Compartilhe no Google +

Blog Revista do Vale

Os comentários publicados abaixo são de total responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da Revista do Vale.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário