O melhor conteúdo da região

Tecnologia do Blogger.

Com baixa vazão no Rio São Francisco, travessia das barquinhas entre Juazeiro e Petrolina pode ser interrompida

Publicado em 27/07/2014,às 00h44
Da Redação, com G1 e TV São Francisco

Baixo nível do rio São Francisco pode interromper travessia entre Juazeiro e Petrolina.
(Foto: José de Oliveira / Revista do Vale)
Os longos períodos de seca nos últimos três anos afetaram a vazão do Rio São Francisco, mas agora o nível está ainda mais baixo. A quantidade de água liberada pela Barragem de Sobradinho caiu quase 20% e já prejudica a navegação. As barcas ancoradas não são algo comum ao porto do Rodeadouro, em Juazeiro. Atualmente, apenas duas conseguem fazer a travessia de Juazeiro até Petrolina.

As maiores embarcações, com capacidade para até 110 passageiros, deixaram de navegar por causa da baixa no nível do rio. De longe, é possível perceber os bancos de areia e as pedras no leito do São Francisco.

O membro do Comitê da Bacia Hidrográfica acredita que só a revitalização do Velho Chico pode ajudar a resolver o problema. "Tem que haver a revitalização do rio. Você vê as duas cidades, as maiores da região, como Petrolina e Juazeiro, continuando a jogar esgoto no rio", relata Israel Barreto.

Segundo informações do Comitê, a vazão razoável para viabilizar a navegação no rio é entre 1.300 e 1.400 metros cúbicos por segundo. Hoje, a praticada pela Barragem do Sobradinho está em torno de 1.100 metros cúbicos por segundo.

Recentemente, uma empresa que transporta caroço de algodão suspendeu temporariamente a navegação no rio. A situação deixa em alerta, ainda, as pessoas que trabalham com transporte de passageiros, como as famosas barquinhas que fazem a travessia entre Juazeiro e Petrolina. "Se começar a baixar demais essa vazão, a situação fica feia", diz o empresário Luiz Pereira.

O capitão Cláudio da Conceição, comandante da Agência Fluvial da Marinha, relata sobre como manter uma navegação segura tendo em vista a formação de bancos de areia. "Naveguem com segurança e tenham cuidado com os bancos de areia, que se formam de maneira inesperada. O banco de areia é algo que você não tem como mensurar quando e onde ele vai se formar".

Segundo a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), a vazão foi reduzida porque o lago de sobradinho está com 44% da capacidade total. Não há previsão de aumento da vazão e não há risco de racionamento de energia elétrica. Com menos água sendo liberada através da barragem, a navegação fica prejudicada em uma parte do rio. O problema só pode ser resolvido quando voltar a chover e o nível da barragem aumentar.
Compartilhe no Google +

Blog Revista do Vale

Os comentários publicados abaixo são de total responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da Revista do Vale.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário