Image and video hosting by TinyPic

O melhor conteúdo da região

Tecnologia do Blogger.

A nova política do Movimento #Vamos Mudar Casa Nova agrega diferentes partidos e une lideranças

Publicado em 24/08/2014,às 16h14

Emanuel Lima, Helber do Né, Bebeto Galvão, Maria Regina e Luciano Simões. (Foto: Divulgação)
O que era para ser um bate papo transformou-se em um dos maiores eventos políticos deste ano em Casa Nova, rivalizando-se com a recepção ao candidato a governador Rui Costa, acontecida um dia antes, segundo a voz corrente de quem participou dos dois atos.

“A diferença é que neste encontro ouvimos propostas, discutimos o futuro de Casa Nova, não nos colocamos contra a opção partidária de quem quer que seja. Foi um ato afirmativo, a favor de Casa Nova” – diz Wallison Torres, empresário, casa-novense e um dos idealizadores do Movimento #Vamos Mudar Casa Nova.

“Nasci, cresci, investi em Casa Nova, moro aqui – declara Wilker Torres, empreendedor no município e um dos líderes do Movimento #Vamos Mudar Casa Nova – “Vou estar aqui lutando por fortalecer este movimento e cobrando os compromissos de nossos deputados”.

“A idéia foi exatamente essa” – confirma a vereadora Maria Regina (PMDB) - “Somos da base do governo municipal, mas Casa Nova precisa de mudanças, de políticos novos, de uma nova política”.

“A primeira grande diferença deste movimento é a forma como apresentamos nossos candidatos ao povo de Casa Nova – reforça o vereador Helber do Né - Os velhos grupos políticos traziam candidatos e o povo votava. Alimentavam a discórdia e um grupo sempre se esforçava para ter mais votos. Com poucas exceções, os deputados nunca firmaram compromissos com Casa Nova. Vamos fazer diferente, porque para mudar Casa Nova é preciso primeiro mudar a mentalidade”.

Espaço do Posto Abasteça ficou lotado. (Foto: Divulgação)
Ao bate papo, que reuniu quinhentas pessoas, realizado no espaço de festas do Posto Abasteça, iniciado as 10:00 horas da manhã de sábado, 23 de agosto, compareceram os candidatos a deputado estadual Luciano Simões (PMDB) e Emanuel Lima (PSB) e o candidato a deputado federal Bebeto Galvão (PSB).

“Política pra gente não e a política de retórica, não é a política de falar mal de ninguém, de conversa fiada” – enfatizou o Emanuel Lima – “Aqui no norte da Bahia tem muito “bolodório” e pouca prática, principalmente numa região que tem um potencial de piscicultura importantíssimo tratado como favor, um potencial turístico... Vivemos em uma região das mais bonitas do Brasil, de Paulo Afonso até Pilão Arcado abandonada pelo governo federal e pelos governos estaduais”. 

“Se a gente quer mudar Casa Nova tem de mudar a partir dos princípios” – destacou, relacionando projetos engavetados e comunidades que ainda vivem sem energia e água potável às margens do Lago de Sobradinho. “Isso em pleno século XXI!”

Presidente do PMDB Jovem na Bahia e candidato a deputado estadual, Luciano Simões fez questão de destacar a orientação do Movimento #Vamos Mudar Casa Nova: “Este movimento não é, absolutamente, contra ninguém. Nem contra nenhum partido, nem contra nenhuma pessoa. O que temos em comum nesse palanque aqui montado e em todas as pessoas que falaram e que vão falar, é o pensamento de fazer diferente, o pensamento de fazer melhor, o de mudar a vida de cada um de vocês através da política.”

Bebeto Galvão, ressaltando sua disposição de responder aos questionamentos dos presentes e a importância do papel do empresário Wallison Torres, como exemplo de ação em favor da comunidade em que nasceu: “Esta jovem liderança, que mesmo estando em Brasília, e isso é importante ficar afirmado no nosso imaginário, de alguém que sai desta cidade, talvez pela falta de oportunidade e vai crescer a sua vida em um outro estado, numa outra cidade, mas mantém sempre a sua relação de identidade com seu município.”

Arrematou seu comentário com o nome com que é conhecido Wallison: “Tum é uma boa referência, porque, como empresário, estando em Brasília, na capital administrativa e política deste País não esquece as suas obrigações, o seu compromisso com a cidade de Casa Nova e tanto quanto possível aqui está a tourear ações, a buscar canais de interlocução para poder garantir com os deputados que são da Bahia uma comunicação rápida no sentido deles se comprometerem com os interesses desta cidade. Parabéns Tum”.

“Qual é o sentido da mudança que nós desejamos?” – indagou Bebeto Galvão – “Esta mudança se inicia com a presença destas lideranças... com a pluralidade de opiniões, compondo cada uma um campo político em relação às candidaturas majoritárias... estas lideranças, mantendo sua pluralidade de opiniões, chamam a si a responsabilidade de pensar a nossa Casa Nova, entendendo, que mais do que divergências que esta pluralidade possa apresentar, nós estamos aqui constituindo uma unidade de ação, para, a partir desta unidade, ter tranquilidade de nos apresentar à cidade e construir um projeto novo”.

Citando Luciano Simões, que apoia Paulo Souto e Geddel Vieira Lima; Emanuel Lima, que está em campanha para Lídice; Bebeto Galvão, reforçando sua defesa da candidatura de Marina e Lídice, concluiu: “Mais do que qualquer disputa esta unidade imbui responsabilidade a cada um de nós, porque ganhe Souto ou ganhe Lídice, nós temos de atuar, republicanamente, dialogar com quem ganhar a eleição, a fim de garantir que os compromissos que nós estamos pautando publicamente nesta reunião, seja parte da nossa luta e do nosso desafio. Este é o sentido da mudança!”

Reconhecendo a importância da unidade conquistada pelas lideranças presentes, Bebeto afirmou: “Eu tenho essa obrigação, publicamente, assim como Emanuel, assim como Luciano Simões, dizer a vocês: eu estou avalizando os destinos desta cidade e serei o advogado de Casa Nova e desta região”.

Discorrendo sobre a importância política do momento, quando a sociedade brasileira “clama por mudanças” para encerrar o ciclo inaugurado pelo PT que passou de “pregador a pecador”, Galvão falou ainda dos grandes temas que defenderá no Congresso Nacional, como a importância da convivência com o semiárido, com a implantação de novas universidades e a melhoria do atendimento médico hospitalar e perversa inversão do destino dos recursos que privilegia os grandes investimentos do agro negócio “responsável por 14% do abastecimento” e penaliza a agricultura familiar “responsável por 86% de tudo que está na mesa dos brasileiros”.

Ao final comprometeu-se: “Como advogado de Casa Nova no Congresso Nacional, sem sombras de dúvida Tum, estarei discutindo com vocês a destinação das emendas que considerarem prioritárias para a infraestrutura de nosso município”.

Na reunião estiveram presentes representantes de diversas comunidades do município, jovens ligados à cultura e ao esporte e políticos dos mais diferentes partidos.

As informações são da assessoria do Movimento #VMCN
Compartilhe no Google +

Blog Revista do Vale

Os comentários publicados abaixo são de total responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da Revista do Vale.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário