Image and video hosting by TinyPic

O melhor conteúdo da região

Tecnologia do Blogger.

Estudantes da Univasf conquistam primeiro lugar na 18ª Jornada de Iniciação Científica da Facepe

Publicado em 02/08/2014, às 07h27

Délis Galvão Guimarães e Jessica Bezerra de Sá. (Fotos: Mayra Coelho / Divulgação e Arquivo Pessoal)
Dois trabalhos científicos produzidos pelas estudantes da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) Jessica Bezerra de Sá e Délis Galvão Guimarães conquistaram primeiro lugar na 18ª Jornada de Iniciação Científica, realizada na semana passada pela Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe). As alunas são bolsistas da Fundação, que incentiva o desenvolvimento científico e tecnológico e realiza anualmente um encontro para que os participantes do programa apresentem os trabalhos que estão desenvolvendo nas Universidades. As estudantes venceram nas áreas de Ciências da Saúde e Ciências Exatas, respectivamente. 

O trabalho que conquistou o primeiro lugar na categoria de Ciências da Saúde foi “Anemia em Gestantes Usuárias de Serviços Públicos de Saúde de Petrolina/PE: Prevalência e Fatores Associados (Ano II)”, produzido por Jéssica de Sá e orientado pela professora do Colegiado de Enfermagem Rosane Silvia Davoglio. O projeto contou com a participação de 226 mulheres, que responderam a questões sobre, entre outros aspectos, quadro clínico durante a gestação e história reprodutiva. 

A estudante diz que, com os resultados obtidos na pesquisa, o Núcleo de Epidemiologia e Saúde (NES), grupo de pesquisa do qual faz parte, poderá propor melhorias para a saúde das gestantes de Petrolina. “Vamos levar os resultados para a Secretaria de Saúde de Petrolina com o intuito de revelar a importância de um programa eficaz para prevenir a anemia e suas possíveis complicações, tanto para a mãe como para o bebê”, afirma. 

Para a orientadora, o bom desempenho da estudante na Jornada da Facepe já era esperado e a premiação mostra que a Univasf está trabalhando com assuntos relevantes e utilizando metodologias adequadas nas pesquisas científicas. “Essa é uma conquista não só do professor e do aluno, mas de toda a equipe do NES que, com mais de 20 alunos vinculados, realiza coletas de dados, digitalização de banco de dados e planejamento das atividades”, ressalta Rosane.

Na área de Ciência Exatas, ficou com o primeiro lugar a pesquisa intitulada “Síntese do 2-hidroxi-3-[2-(oxima)-3-metil-3-(fenilamino)butil]-1,4-naftoquinona e 2-metoxi-3-[2-(oxima)-3-metil-3-(fenilamino)butil]-1,4-naftoquinona, duas Fenilamino Oximas Naftoquinônicas com Potencial Cardiovascular e em Reativar a AChE Inibida por Organofosforado”, de autoria da estudante Délis Galvão e orientada pela professora do Colegiado de Farmácia Cleônia Roberta Melo Araújo. Nesse projeto, a aluna extraiu uma molécula chamada Lapachol, que fica no cerne da madeira do Ipê, e realizou modificações químicas empregando Síntese Orgânica, produzindo uma substância que provavelmente libera óxido nítrico, um vasodilatador, e também promove a reativação da enzima AChE inibida por inseticida organofosforado.

A pesquisa desenvolvida por Délis é o início do desenvolvimento de um novo medicamento. “O trabalho pode vir a contribuir com a pesquisa e o desenvolvimento de novos fármacos para o tratamento de doenças cardiovasculares, como a hipertensão, e de intoxicações por agrotóxicos (organosforados). Hoje, existe um único medicamento utilizado no tratamento de intoxicações por agrotóxicos”, observa a estudante. 

A orientadora destaca que o trabalho é importante para toda a região. “É de grande relevância tanto para a Univasf como para o Nordeste brasileiro, devido à carência de pesquisadores nesse cenário. A prova disso é que dentro da grande área de Exatas o trabalho escolhido foi o de Síntese Orgânica”. 

A premiação da Jornada Científica da Facepe inclui certificado e uma viagem para participar de um congresso na área do projeto premiado. “Essas modalidades de congressos são uma grande oportunidade, pois geralmente são apenas para doutores e eles abrem uma exceção para as pessoas que ganham esse prêmio”, conta Délis. Participaram desta edição da jornada, 385 trabalhos científicos desenvolvidos por estudantes de graduação e orientadores de 14 institutos de ensino e pesquisa de todo o estado de Pernambuco.

As informações são da assessoria da Univasf.
Compartilhe no Google +

Blog Revista do Vale

Os comentários publicados abaixo são de total responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da Revista do Vale.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário