O melhor conteúdo da região

Tecnologia do Blogger.

Marina Silva e PSB procuram mostrar unidade em lançamento de campanha no Recife

Publicado em 24/08/2014, às 00h03

Acompanhada de João Lyra Neto, Paulo Câmara, Renata Campos e Beto Albuquerque, candidata lançou
sua campanha no Recife. (Foto: Tércio Amaral / DP / D.A Press)
A candidata à Presidência da coligação Unidos pelo Brasil, Marina Silva (PSB), oficializou o lançamento de sua campanha neste sábado (23), no Recife. Durante o evento, realizado no Clube Internacional, na Madalena, o PSB buscou mostrar unidade em torno da nova chapa, que tem Beto Albuquerque, líder do partido na Câmara, como candidato a vice. Marina pediu aos eleitores que se preparem para a "onda de calúnias" que vão surgir contra ela e contra os candidatos ao governo de Pernambuco e Senado, Paulo Câmara (PSB) e Fernando Bezerra Coelho (PSB), respectivamente. 

"Façam doações... Doações de tempo para desmentir as calúnias nas redes sociais. Eu peço à juventude de uma hora em bancos de dados para desmentir as calúnias", disse em discurso. Na ocasião, ela também agradeceu a Deus por estar no evento, lembrou de sua trajetória política e falou da satisfação em ter conhecido o ex-governador Eduardo Campos antes do acidente áereo, que ocorreu no último dia 13 e matou o político e outras seis pessoas. "O verdadeiro líder não deixa de liderar porque não está entre nós. Ele se predispõe", acrescentou Marina. 

Ao jornal Diario de Pernambuco, o candidato a vice, Beto Albuquerque, afirmou que as indiferenças internas no partido, externadas após a morte de Eduardo Campos, já foram sanadas. Menos de 24 horas após a escolha de Marina como cabeça da chapa majoritária, Carlos Siqueira, então secretário-geral da campanha e Milton Coelho, então coordenador de articulação, anunciaram a saída da campanha. Chamando Marina de "hospedeira", Siqueira afirmou ter cortado relações pessoais com a candidata.

Presente no evento, a viúva do ex-governador Eduardo Campos, Renata Campos não discursou nem falou com a imprensa. Conhecida como conselheira política do marido, ela foi inicialmente cotada para compor a chapa com Marina. Renata rejeitou o pedido alegando que quer estar próxima à família, mas prometeu empenho na campanha. Na época, ela disse ter a sensação de que terá de "participar por dois".

As informações são do Diario de Pernambuco.
Compartilhe no Google +

Blog Revista do Vale

Os comentários publicados abaixo são de total responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da Revista do Vale.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário