O melhor conteúdo da região

Tecnologia do Blogger.

"Ou você tem orgulho de ser nordestino ou você vota em Aécio Neves. As duas coisas não dá!", dispara vereador Pedro Alcântara Filho

Publicado em 14/10/2014, às 22h47

Pedro Filho se pronuncia sobre o segundo turno das eleições.
(Foto: Joselito Tavares / Divulgação)
Rompendo o silêncio do primeiro turno, quando não utilizou a tribuna para se colocar a favor ou contra qualquer um dos candidatos à Presidência da República, o vereador Pedro Alcântara Filho, presidente da Câmara de Vereadores de Juazeiro, surpreendeu pela veemência e contundência do discurso que pronunciou na tarde de segunda-feira (13).

Em um discurso de nove minutos, iniciado com agradecimentos aos “mais de dezesseis mil votos que o Deputado Pedro Alcântara teve na Bahia”, Pedro Filho foi direto ao ponto, sem poupar críticas aos candidatos derrotados na Bahia: “Fiquei calado no primeiro turno todo, mas resolvi falar no segundo. Resolvi falar da força da Presidenta Dilma Rousseff, resolvi falar da força do Partido dos Trabalhadores, do qual sou aliado”.

Começou por cobrar coerência do vereador do PV, José Carlos Medeiros: “Me surpreende muito, Vereador José Carlos Medeiros o seu pronunciamento agora, já que fiquei esperando Vossa Excelência se pronunciar para presidente o primeiro turno inteiro. Acho que a maioria aqui dos vereadores não sabe nem qual é o nome do candidato do seu partido, porque o senhor nunca pronunciou o nome nesta tribuna”.

Reservou para Geddel Vieira Lima, candidato a senador derrotado a crítica mais ácida: “Eu sempre discuti aqui o presidente e o governador por uma questão de trabalho e de administração”; porém em relação ao senador, Pedro Filho, disse que “a votação no Senador Oto Alencar não era diferença de trabalho. Era diferença de caráter!”: “o candidato que estava do outro lado não só é mau administrador. É um homem vingativo, um homem que nunca olhou por Juazeiro. Um homem que foi Ministro da Integração Nacional, fez a transposição do rio do lado de Pernambuco e esqueceu de fazer do lado da Bahia”.

Para o PSDB a ironia: “Muito espanta o PSDB vir falar de corrupção!”, já que os corruptos que foram do PT “estão condenados e presos”, enquanto, “Azeredo e Demóstenes Torres ninguém sabe onde estão”.

Respondeu às indagações que segundo ele lhe fazem nas ruas: “Me perguntam na rua; você defendeu tanto o lado de Antônio Carlos Magalhães! Primeiro que não fui eu. Foi meu pai, porque lá em casa a gente tem respeito e quem tem credibilidade para falar quem trabalhou mais por Juazeiro e pela Bahia sou eu, que estive dos dois lados! Eu é que sei da dificuldade que era chegar, com um pires na mão, para o governador Paulo Souto para pedir obra para Juazeiro!”

Falou da “maior obra que o PT deixou para o Brasil”: o fim da fome, das mães de família nas portas pedindo um prato de comida e duvidou da sinceridade de Aécio: “diz que vai manter os programas sociais, que vai manter o Bolsa Família, que vai manter o Minha Casa Minha Vida...” e voltou a ironizar: “Se vai manter tudo, para que mudar? Mauricinho! Que governa Minas Gerais do Rio de Janeiro! A vida dele é com Luana Piovani, é com Ana Paula Arósio!”

Dizendo que Aécio não conhece o sofrimento e as dificuldades do nordestino, arrematou: “Ou você tem orgulho de ser nordestino ou você vota em Aécio Neves. As duas coisas não dá!”.

As informações são da assessoria do vereador.

Compartilhe no Google +

Blog Revista do Vale

Os comentários publicados abaixo são de total responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da Revista do Vale.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário