O melhor conteúdo da região

Tecnologia do Blogger.

Títulos de cidadania homenageiam juiz e professor em Juazeiro

Publicado em 09/10/2014, às 02h34

Foto 1 - Amilton Ferreira entrega diploma a Dr. Góes. Foto 2 - Amilton entrega diploma a Zé Lioba.
(Fotos: Joselito Tavares / Divulgação)
A Câmara de Vereadores de Juazeiro reuniu-se em sessão solene na noite da última terça-feira (07) para a outorga dos títulos de cidadão juazeirense ao Juiz da Vara Pública José Góes da Silva Filho e ao professor José Humberto Félix de Souza, conhecido como Zé Lioba.

Presidida pelo Vice-Presidente da Câmara de Vereadores, Damião Medrado, a Mesa foi secretariada pela vereadora Suzana Ramos, o autor das proposições, vereador Amilton Ferreira e integraram a Mesa o Juiz Adriano Spindola Sandes, o Major Ubiratan Queiroz, o Delegado Regional da Polícia Civil, Fábio Cândido, o Presidente da Câmara de Vereadores de Casa Nova, Vereador José Eduardo, a Presidente do Rotary Club Juazeiro, Denilde Pinheiro, e o produtor rural no Salitre, José Martins.

Abrilhantada pela Banda do 3º BPMJ, a sessão contou com a presença dos vereadores Alex Tanuri, Dalmir Pedra, Neguinha da Santa Casa, Fabinho, Agnaldo Meira, Nalvinho, Sargento Bastos, Anastácio Assis e Bené Marques, de inúmeros advogados, entre eles Eduardo Fernandes, Sátiro Ferraz, Rafael Lino, Deusdeth Gomes, Josimarques Santana, Carlos Luciano Brito Santana, diversos professores da UNEB, do Juiz Roberto Paranhos, do ex-vice prefeito e ex-vereador Antônio Carlos Chaves, do Coronel Geraldo Andrade e do Presidente da Câmara da Fruticultura do Vale do São Francisco, Joseval Barbosa, dos Procuradores do Estado da Bahia, André Mororó e Hugo Regis, autoridades e familiares e amigos dos homenageados que lotaram o auditório da Câmara de Vereadores de Juazeiro.

José Humberto Félix de Souza

Ciro Silva de Souza, advogado e sobrinho, foi o escolhido para apresentar o histórico do Professor Zé Lioba. Nascido em Barro Vermelho, no município de Curaçá, Zé Lioba se destacou no apoio aos produtores do Vale do Salitre, agrônomo, professor da UNEB desde 1994, graduado em administração pela FACAPE e diretor da Universidade por duas vezes, assessor técnico de produtores rurais, apresentador do Programa Mensageiro Rural na Rádio Juazeiro, fundador do time de futebol Barro Vermelho que depois transformou-se no Juazeiro Social Clube, o primeiro time profissional do município.

Ao agradecer o título de cidadão, José Humberto não disfarçou a emoção, relembrando seus primeiros dias em Juazeiro, criança, seus primeiros professores e amigos, seu trabalho na extensão rural e as alegrias e vitórias que “seu ninho, Juazeiro” lhe proporcionou: “o que teria feito eu de tão especial para ter no meu currículo, tamanha responsabilidade?”.

José Góes da Silva Filho

Coube ao serventuário da Justiça, Roberto, a apresentação do histórico do Juiz José Góes. Nascido em São Félix, Dr. Góes traz consigo a alegria da Bahia, a disposição de enfrentar desafios com criatividade e encarar a vida como presente dos orixás. Filho e pai de advogado, juiz em diversas cidades da Bahia e está em Juazeiro a vários anos.

Respeitado e admirado, Dr. Góes, agradeceu a honraria, saudou os presentes dos diversos municípios, procuradores, advogados e autoridades e completou: “O exercício da magistratura, ao longo de mais de duas décadas, possibilitou-me um estreito e valioso contato com a população do Estado e consequentemente com a nossa cidade. Aprendi a conhecer as dificuldades da nossa gente, na sua maioria, simples, honesta e trabalhadora”.

Falou de amor: “Aprendi a amar uma mulher misteriosa e milagrosa, que como dizia o poeta Vinicius de Moraes, sem ela não sou ninguém. Então eu amo a Vida, que é uma grande universidade que muito ensina a quem quer ser aluno. Seguindo a tradição dos negros muçulmanos, amei uma outra mulher e confesso que morrerei sem abandoná-la, pois esta mulher escuta e escreve, me sustenta e não enxerga e todos vocês conhecem: A Justiça. Fui mais além, e dentro da baianidade nagô, conquistei uma outra, que me embala, empolga e satisfaz: A Alegria” e encerrou: “afinal, procurei uma outra e encontrei, aquela que nos anima a encontrar motivos para sorrir, mesmo se não existirem grandes fatos, aquela que nunca deixa de sonhar, mesmo tendo pesadelos, a transformar os erros em lições de vida, a dialogar consigo mesmo, a ter amigos para repartir lágrimas e dividir alegrias, a sentir o sabor da água, o cheiro da terra molhada e velejar nas águas da emoção: A Felicidade! Saravá!”

As informações são da assessoria da Câmara de Juazeiro.

Compartilhe no Google +

Blog Revista do Vale

Os comentários publicados abaixo são de total responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da Revista do Vale.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário