O melhor conteúdo da região

Tecnologia do Blogger.

Visando minimizar impactos ambientais nas obras da BR-235/BA, especialistas realizam expedição e resgatam vegetação nativa

Publicado em 09/10/2014, às 02h11

Resgate da vegetação nos lotes 1, 2, 4 e 5 da BR-235/BA. (Foto: Divulgação / Gestão ambiental BR235/BA)
Biólogos e engenheiros ambientais fizeram expedições de rotina, durante o mês de Setembro, nos quatro lotes em obra da BR-235/BA. A ação integra o Programa de Proteção à Flora, que busca minimizar os impactos gerados pelas operações nos trechos rodoviários, visando garantir a preservação da biodiversidade dos ecossistemas da região. A atividade de resgate de elementos representativos da flora local é um dos serviços da Gestão Ambiental da via, firmada entre o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e a Universidade Federal De Viçosa (UFV).

A equipe percorreu pelas regiões dos municípios de Jeremoabo, Uauá e Juazeiro, além da área conservada da Estação Biológica de Canudos. Após os regastes, os vegetais encontrados no segmento 1 (trecho entre a divisa de Sergipe com Bahia e a cidade de Canché) foram encaminhados para o viveiro do projeto Mata Branca, em Jeremoabo. Já os recolhidos no segmento 2 (trecho entre a cidade de Uauá e a divisa da Bahia com Pernambuco) foram levados para a Cooperativa de Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Caraça (COOPERCUC).

A expedição ainda realizou um inventário florestal. De Carira (SE) a Juazeiro (BA), foi amostrado um total de 5.045 indivíduos arbóreo-arbustivos, pertencentes a 25 famílias, 37 gêneros e 116 espécies.

Vegetação resgatada e incorporada ao viveiro do projeto Mata Branca, povoado Água Branca, Jeremoabo-BA.
(Foto: Divulgação / Gestão ambiental BR235/BA)
As famílias mais encontradas foram Fabaceae (ex: Sussuarana e Sucupira Brava), Euphorbiaceace (ex: Mandioca Brava e Maniçoba) e Malvaceae (ex: Imbiruçu e Malvarisco Preto). O documento conta ainda que plaquetas de identificação foram colocadas em vegetais para o monitoramento mensal, além de coletadas amostras para identificação taxonômica, que classifica os seres vivos em grupos, e herborização, processo que extrai informações sobre as plantas.

A implantação e pavimentação da BR-235/BA facilitará o acesso e a integração entre o litoral sergipano com regiões densamente povoadas do interior do norte-nordeste brasileiro, como o polo de Juazeiro-Petrolina. Os serviços a serem executados obedecerão aos preceitos do desenvolvimento sustentável e princípios estabelecidos na Política Ambiental do Ministério dos Transportes, bem como à legislação e normas ambientais vigentes.

As informações são da assessoria.


Compartilhe no Google +

Blog Revista do Vale

Os comentários publicados abaixo são de total responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da Revista do Vale.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário