O melhor conteúdo da região

Tecnologia do Blogger.

Encontro discute políticas públicas para a capoeira em Juazeiro

Publicado em 05/11/2014, às 17h13

Encontro aconteceu no arco da ponte (Foto: Divulgação)
Na noite de terça-feira (04), capoeiristas de vários grupos discutiram políticas públicas para fortalecer a prática esportiva em Juazeiro e região. O Encontro aconteceu no arco da Ponte, e faz parte da extensa programação do Novembro Negro 2014 – ‘Juazeiro Fortalecendo a Identidade Racial’, que acontece até dezembro.

O professor da Univasf, Claudio Almeida, mediador do debate, falou sobre a história e as conquistas da capoeira, além de evidenciar as dificuldades encontradas pelos grupos de Juazeiro. “Estamos dando um passo inicial para o fortalecimento da capoeira. Através das propostas levantadas aqui, levaremos para o Fórum o que é importante hoje para a capoeira no município, quais os problemas e o que podemos fazer para solucioná-los. A Prefeitura e o Conselho de Promoção da Igualdade Racial (COMPIR) estão de parabéns por esta iniciativa”, afirmou o professor.

Os mestres, professores, alunos e membros do COMPIR levantaram as propostas que serão discutidas durante o Fórum de ‘Diagnóstico para o Plano Municipal de Promoção da Igualdade Racial’, que acontece nos dias 12 e 13 de novembro, no Centro de Cultura João Gilberto. “Trabalho há mais de 30 anos com a capoeira, e vejo que precisamos nos organizar para buscar melhorias. Juazeiro foi uma cidade onde a capoeira tinha mais espaço, apoio do poder público, da imprensa e da sociedade. Precisamos resgatar isso, acredito que vamos consegui, porque tem muita gente ainda com sangue de Zumbi, enquanto existir alguém tocando berimbau vai ter resistência”, ressaltou o mestre de capoeira Muzenza.

Entre as propostas levantadas estão à criação de espaços públicos para a prática da capoeira, incentivos, exigência da formação técnica para os professores e a realização do Congresso Regional da Capoeira.

A secretária de Desenvolvimento e Igualdade Social (SEDIS), Célia Regina Carvalho destacou a importância do evento e agradeceu as parcerias. “Fico feliz em participar desta discussão sobre a importância da capoeira para o esporte e a cultura da nossa região, e acredito que juntos vamos buscar alternativas para fortalecer estes grupos. Agradeço as equipes da SEDIS e da SECUJ, ao COMPIR, SEDUC, Univasf, Uneb, Cesol pela parceria na realização do Novembro Negro”, destacou Célia Regina. 

O secretário da Cultura e Juventude (SECUJ), Donizete Menezes ressaltou que são nestes espaços de discussões que os interesses da comunidade de capoeira podem ser evidenciados, buscando melhorias e a garantia da perpetuação da tradição que é a capoeira no município, no Estado e no país.

Depois do debate e formatação das propostas, os capoeiristas realizaram uma grande roda ao som do berimbau e atabaque para celebrar o Encontro de Capoeiristas, que contou com a participação da presidente do COMPIR, Neide Tomaz, da gerente de Diversidade da SEDIS, Luana Rodrigues, representantes do Cesol e da Univasf.

As informações são da assessoria da prefeitura.

Compartilhe no Google +

Blog Revista do Vale

Os comentários publicados abaixo são de total responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da Revista do Vale.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário