O melhor conteúdo da região

Tecnologia do Blogger.

Famílias de Chorrochó (BA) avaliam ações de Convivência com o Semiárido a partir do trabalho do Irpaa

Publicado em 02/12/2014, às 16h27

Foto: Divulgação
Cerca de 50 participantes do Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2), realizado pelo Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (Irpaa) no município de Chorrochó (BA), avaliaram o projeto que garante, entre outras ações, tecnologias de armazenamento da água de chuva destinada para a produção de alimentos e dessendentação animal. O encontro de avaliação aconteceu no povoado de São José, em Chorrochó, no último sábado (29) e contou também com a participação de parte da equipe que ao longo dos 11 meses do projeto interagiram diretamente com ações de Convivência com o Semiárido junto a estas famílias.

Durante horas de prosa entre participantes e equipe do projeto, todos/as avaliaram a mobilização e animação para o cadastro, a construção das tecnologias, os intercâmbios de experiências, os cursos realizados ao longo do projeto e o destaque da avaliação foi para a rapidez e a qualidade na realização de todas as etapas do projeto. As famílias comemoram hoje o acesso, principalmente, às tecnologias e aos conhecimentos adquiridos nas formações e intercâmbios de experiências que participaram. Muitos/as apontaram que estão esperançosos que novas ações semelhantes sejam realizadas, dando continuidade a proposta da Convivência.

“Nós hoje tem muita água, tem a cisterna pequena [de consumo] e esta grande [cisterna-calçadão], que já está cheia... é preciso segurar essas águas [da chuva] para melhorar essa vivência nossa nesse Nordeste, a gente nem tinha como se preparar, hoje nós tem”, informou seu Irmá Cipriano do Nascimento, 67 anos, do Sítio Lourenço, um dos que recebeu a cisterna-calçadão. Ele disse ainda que já tinham um desejo de acessar as ações de Convivência, mas tinha dificuldade porque não chegavam no seu município. O agricultor informa que foi uma surpresa para todos/as a chegada deste projeto no município, mas logo teve uma reunião com a comunidade e o projeto foi aceito por todos/as, atendendo 18 famílias na região que ele mora.

O agricultor José Alves Moreira, da Fazenda Tanque Novo, destaca que é testemunha que o conhecimento circulou entre as famílias que participaram do projeto. José defende que é preciso compartilhar e multiplicar as experiências vistas nestes espaços de formação para que mais pessoas acreditem e conheçam a proposta da Convivência. “Eu trago um pouco que sei, pego um pouco do que meu colega sabe, então muitas opiniões juntas só tem a somar”, afirma.

O P1+2 – BNDS

O Programa Uma Terra e Duas Águas, da Articulação no Semiárido Brasileiro, com o financiamento exclusivo do Banco Nacional do Desenvolvimento Social e Econômico, que teve início em Janeiro com término em novembro desse ano, foi realizado pelo Irpaa nos municípios de Chorrochó, Sento Sé e Uauá, atendendo a 320 famílias com ações de Convivência, como a implementação de tecnologias sociais de captação da água da chuva. Estas tecnologias são implantas nas áreas das famílias, local próximo a casa onde se possa desenvolver alguma produção de alimentos.

No município de Chorrochó foram 25 comunidades envolvidas, sendo realizadas duas capacitações de pedreiros, quatro curso de gestão da água para a produção de alimentos e curso de manejo simplificado de irrigação, local de um intercâmbio de experiência, três sistematizações de experiências em boletim Candeeiro, além da implementação de 105 tecnologias sociais (11 barreiros trincheiras, 60 cisternas de enxurrada, 34 cisterna-calçadão).

As informações são da assessoria do Irpaa.

Compartilhe no Google +

Blog Revista do Vale

Os comentários publicados abaixo são de total responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da Revista do Vale.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário