O melhor conteúdo da região

Tecnologia do Blogger.

Rede Metropolitana do Vale do São Francisco será inaugurada em Petrolina na segunda-feira (08)

Publicado em 05/12/2014, às 23h40

Na próxima segunda-feira (08), será inaugurada a Rede Metropolitana do Vale do São Francisco (RedeVASF), iniciativa coordenada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), que faz parte do programa Redes Comunitárias de Educação e Pesquisa (Redecomep), e abrange os municípios de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA). 

A cerimônia será realizada às 9h30 (horário local), no Auditório da Biblioteca, do Campus Petrolina Sede da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), com a presença do reitor da instituição, Julianeli Tolentino de Lima; do prefeito de Petrolina, Júlio Emílio Lóssio; do secretário municipal de Ciência e Tecnologia de Petrolina, Newton Matsumoto; do diretor de Engenharia e Operações da RNP, Eduardo Grizendi; e do presidente do Comitê Gestor da RedeVASF, Jonildo Cordeiro, além de representantes das instituições que compõem a rede: em Petrolina, o Instituto de Tecnologia de Pernambuco (ITEP), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE), a Universidade de Pernambuco (UPE), o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), a Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (FACAPE) e a Companhia Energética de Pernambuco (CELPE); e em Juazeiro, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), a Universidade do Estado da Bahia (UNEB), a Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (COELBA) e a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (CHESF). 

Para a implantação da RedeVASF, foram investidos R$ 1.800.000 em 90 km de rede óptica, que interliga instituições de pesquisa e educação nos municípios de Petrolina e Juazeiro. 

A nova rede parte da fase de expansão do programa Redecomep, que atualmente está presente em 24 capitais brasileiras e 17 regiões metropolitanas de seis estados do país, por meio da implantação de 41 redes ópticas em todo o Brasil. 

A RedeVASF representa o desafio de expandir a infraestrutura de redes avançadas na cidade, uma oportunidade de contribuir com a democratização do acesso à informação e ao conhecimento. Também permite o desenvolvimento de pesquisas científicas, a integração entre universidades e unidades de pesquisa, e a troca de informações. 

A rede metropolitana constitui um patrimônio de alto valor, fruto da aplicação de recursos públicos para apoio ao desenvolvimento do sistema nacional de ciência, tecnologia e inovação. Insere o país no cenário mundial de experimentação de redes ópticas de alto desempenho, oferecendo condições de igualdade aos pesquisadores brasileiros em projetos colaborativos internacionais. 

A Redecomep  A Redecomep é uma iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), coordenada pela RNP, com o apoio da Agência Brasileira de Inovação Finep (Financiadora de Estudos e Projetos). Tem como objetivo implementar redes de alta velocidade nas regiões metropolitanas do país com alta densidade de instituições de ensino e pesquisa. O modelo adotado baseia-se na implantação de uma infraestrutura de fibras ópticas própria voltada para as instituições de pesquisa e educação superior e na formação de consórcios entre as instituições participantes para autossustentação. 

A grande vantagem da Redecomep é a possiblidade de utilização de serviços avançados de comunicação e colaboração com custos reduzidos. As redes já implantadas possuem mais de 400 instituições consorciadas e mais de 60 organizações parceiras. A cobertura total do conjunto das redes já ultrapassou a marca de 2 mil km. Atualmente, estão implantadas 39 redes ópticas – grande parte em operação integral, incluindo 24 redes nas capitais e 15 redes em outras regiões metropolitanas em seis estados. Todas com conexões de pelo menos 1 Gb/s entre seus participantes.

Sobre a RNP – Qualificada como uma Organização Social (OS), a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) é ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), responsável pelo Programa Interministerial RNP, que conta com a participação dos ministérios da Educação (MEC), da Saúde (MS) e da Cultura (MinC). Pioneira no acesso à internet no Brasil, a RNP planeja e mantém a rede Ipê, a rede óptica nacional acadêmica de alto desempenho. Com Pontos de Presença em 27 unidades da federação, a rede tem mais de 800 instituições conectadas. São aproximadamente 3,5 milhões de usuários usufruindo de uma infraestrutura de redes avançadas para comunicação, computação e experimentação, que contribui para a integração entre o sistema de Ciência e Tecnologia, Educação Superior, Saúde e Cultura.

As informações são da assessoria.

Compartilhe no Google +

Blog Revista do Vale

Os comentários publicados abaixo são de total responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da Revista do Vale.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário